Ads Top

Programa contra o bullying reduz casos em escola de Nilópolis

O que parece ser uma brincadeira para alguns, pode se tornar um pesadelo para outros. O bullying é considerado hoje um dos principais problemas psicológicos vividos por estudantes dentro das escolas. De acordo com recente pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de jovens que sofrem ou já sofreram humilhações em ambiente escolar aumentou de 35,3% em 2012 para 46,6% em 2015.
Apesar do aumento apontado nacionalmente na pesquisa, uma escola na Baixada Fluminense conseguiu reduzir em quase 909% os casos de bullying dentro do ambiente escolar. A rede de ensino Colégio Curso Equipe Grau, com três unidades na Baixada Fluminense, sendo duas em Nova Iguaçu e uma em Nilópolis, mantém um programa de conscientização e orientação ao longo de todo ano letivo. Para reforçar o trabalho, a escola conta com a parceria de profissionais especializados no assunto, como psicólogos e psicanalistas. Eles dão palestras e participam de mesas de bate papo com os alunos, em grupo ou individualmente.




O Conselho Tutelar de Nova Iguaçu e Nilópolis é outro grande aliado da escola na luta contra o bullying. Os conselheiros vão às unidades e conversam com os alunos de forma aberta com objetivo de mostrar o quanto praticar humilhação contra um colega pode se tornar um problema grave e com punições previstas em lei.




Segundo a psicopedagoga e orientadora educacional da unidade Nova Iguaçu/Centro, Tatiana Bortnyk Quintanilha, o trabalho envolve acompanhamento e monitoramento diário feito de sala em sala pelos professores e pelos próprios alunos, que acabam atuando como “agentes fiscalizadores” de possíveis casos de bullying com outros colegas.

“Além das palestras, trabalhos em grupo com a participação até da própria família, existe um cuidado educacional de monitoramento. Quando um novo caso é detectado, imediatamente chamamos os envolvidos para uma conversa. A educação de qualidade vai além dos estudos. Educar é conscientizar os jovens na cidadania e respeito ao próximo. Lições que levarão para o resto da vida. Quando um aluno se sente seguro no ambiente escolar, fatalmente o rendimento dele nos estudos aumenta”,garante Bortnyk.




O estudante Marcelo Luis Tayano Dias Júnior, 13 anos, aluno do 8° ano na unidade Nova Iguaçu/Centro, apoia a iniciativa."Este projeto ajuda a conscientizar os colegas que não é legal ficar fazendo piadinhas. Todos somos iguais. Sempre que vejo alguém incomodando com alguma brincadeira sem graça, procuro ajudar a resolver e se não conseguir, falo com o coordenação", garante.





Nenhum comentário:

E você, o que acha deste tema? Fique a vontade para expressar sua opinião, mas não utilize ofensas nem palavras impróprias, pois seu comentário será removido.

Tecnologia do Blogger.